Como levar o seu gato ao veterinário

Idealmente, todos os animais de estimação devem realizar exames médicos com alguma regularidade – idealmente de 6 em 6 meses e no mínimo uma vez por ano. Mas quando se trata de levar o gato até ao Veterinário…a tarefa pode ser complicada!

Por natureza, os gatos são algo independentes e territoriais, e ainda que uns mais temperamentais que outros, todos gostam de estar sob controlo do seu ambiente e de reconhecer as pessoas, objetos e odores que os rodeiam.

Por outro lado, esta necessidade de domínio sobre o seu território faz com que sejam também bastante sensíveis a alterações do seu ambiente. E quando introduzimos algo de novo no seu espaço ou alteramos a sua rotina, o nível de stress começa a escalar.

Em parte, esta é uma das razões pela qual uma visita ao veterinário é um evento stressante e responsável por transformar muitos gatos em verdadeiros tigres no momento da consulta.

A mudança de ambiente, o transporte, a presença de outros animais e os odores estranhos podem fazer disparar o stress do animal para níveis muito elevados. Em alguns casos, a simples visão da transportadora pode mesmo ser o suficiente para causar pânico aos gatos…e desespero aos donos!

Mas levar o seu gato até ao veterinário não tem de ser uma experiência desagradável. Existem algumas formas de contornar esta dificuldade em transportar gatos de forma tranquila, e evitando mordidelas ou arranhões.

Deixamos algumas dicas simples, mas que podem fazer a diferença na sua próxima ida à consulta do seu gato.

#1 – Procure transportar o seu gato sempre de forma segura

Utilize uma transportadora ou outro tipo de contentor adequado para o transporte de animais. Na escolha da transportadora, tenha em atenção as suas formas de abertura e procure uma que permita abrir a caixa pela dianteira e pelo topo, de forma a facilitar a remoção ou introdução do seu patudo na transportadora.

#2 – O seu gato deve conhecer a transportadora.

Em casa, apresente a transportadora ao seu gato de forma suave e não o apresse ou tente forçar a entrar logo na caixa transportadora! Comece por deixá-la num local onde o seu gato costume passar tempo ou onde a possa ver e deixe que a sua curiosidade o leve a espreitar o seu interior.

#3 – Torne o espaço familiar e confortável!

Por vezes, colocar peças de roupa suas, mantas ou material de cama e brinquedos do seu gato ajuda a que este se sinta confiante e confortável para entrar na transportadora.

Os gatos funcionam muito pelo seu olfato, e reconhecendo os seus odores, irá sentir-se mais à vontade nos espaços.

Com alguma frequência, e particularmente quando os gatos são mais nervosos, é recomendada a utilização de feromonas felinas sintéticas – odores perceptíveis apenas aos felinos – que pelas suas propriedades calmantes ajudam os gatos a manterem-se tranquilos.

E lembre-se, os gatos têm uma boa memória! Não utilize a transportadora apenas para idas ao médico-veterinário! Deixe que a transportadora seja parte do seu ambiente no dia a dia e como meio de transporte para outros destinos mais agradáveis.

#4 – Durante o transporte

Utilize uma manta para cobrir a caixa transportadora. Desta forma, o seu gato irá sentir-se mais seguro e calmo.

Ao carregar a transportadora evite irritar o seu gato com balanços e batuques em paredes, nas suas pernas ou outros objetos.

Se viajar no carro, escolha um local seguro para colocar a transportadora. O ideal será manter a transportadora num assento, com o cinto de segurança (para evitar deslizes e abanões), ou em alternativa no espaço dos pés do passageiro.

3981_b.jpg

Lembre-se que o seu animal não deve interferir com a sua condução! Legalmente, os donos podem transportar os animais da forma que considerarem mais conveniente, desde que não afetem a visibilidade dos condutores. E mais vale jogar pelo seguro pois, para além do risco de acidente, em caso de incumprimento a coima varia entre os €60 e os €600!

Se recorrer a transportes públicos, procure colocar a transportadora num local seguro e estável, afastado das portas e de ruídos elevados, a fim de evitar deslizes e irritações maiores. E lembre-se, fale sempre calmamente com o seu gato.

#5 – Evite indisposições

De forma a evitar indisposições do seu gato, não lhe dê alimentos na hora anterior ao transporte e conduza calmamente, evitando também ruídos excessivos.

#6 – Ao chegar ao Centro Veterinário

Ao chegar ao seu centro veterinário, se o seu gato estiver muito stressado, mantenha-o no carro até ao momento da sua consulta. E uma vez no seu interior, evite confrontos com outros animais e expor o seu gato aos ruídos habituais de um espaço veterinário.

#7 – No regresso a casa

Quando regressar a casa, deixe o seu gato repousar por algum tempo no interior da transportadora. E por fim, abra a porta e deixe que ele saia de novo para o seu ambiente familiar.

 

Entre todos estes estes passos e após a viagem, procure sempre elogiar o seu gato com um tom suave. Caso não haja contra-indicação médica, em casa, dê-lhe uma ou outra recompensa: por exemplo, uma lata de comida húmida ou qualquer outro petisco que ele goste.

Esperamos que estas recomendações lhe sejam úteis e que as próximas visitas ao veterinário sejam mais felizes! Em todo o caso, se o seu gato rejeitar a ideia da transportadora, procure conversar com o seu médico-veterinário sobre o caso específico do seu patudo.

FotoJC

José Coucelo, DVM

app_googleapp_ios

Anúncios

Um pensamento sobre “Como levar o seu gato ao veterinário

  1. Pingback: Petable - Low-Cost Veterinários

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s