Por que é que alguns gatos comem tão bem e outros não?

Que os gatos são senhores do seu nariz, todos os donos o sabem. Ficamos fascinados com os seus olhares e a sua postura majestosa de pequeno tigre (ou leão, se preferir)…mas se há coisa que nos tira do sério é a sua casmurrice com a comida. Quer se trate de alimento seco, húmido, premium ou caseiro, por vezes os gatos embirram em não lhe tocar.

Possivelmente já perdeu a conta ao número de vezes que o seu gato virou a cauda à taça…mas fique a saber que de facto existem explicações para além do feitio teimoso.

Tal como outros felinos selvagens, os gatos domésticos são carnívoros (alimentam-se fundamentalmente de carne) e gostam de petiscar várias vezes ao dia. Mas como em tantas outras situações, os nossos gatos não aceitam bem as mudanças à sua rotina e “tudo” pode ser um factor de stress.

Muitas vezes o problema está associado ao alimento. Alterações na formulação da dieta a que está habituado pode ser o suficiente para o seu gato decidir, de um dia para o outro, que não vai comer o que está na taça.

De facto, os factores relacionados com o próprio alimento são muito importantes para os nossos gatos. Sabor, aroma, textura e temperatura podem influenciar a decisão do seu companheiro.

Os estudos científicos realizados até hoje mostram que os gatos não saboreiam o doce ou procuram sabores salgados mas têm capacidade de saborear o amargo – o que poderá explicar a teimosia de alguns gatos. Normalmente, a capacidade de distinguir sabores amargos é mais desenvolvida em animais que se alimentam em grande parte de produtos vegetais. Sendo os nossos gatos carnívoros, pensa-se que esta seja uma forma de evitar o consumo de substâncias tóxicas.

Lembra-se agora daquela vez que tentou esconder a medicação do seu gato na alimentação? Muitos medicamentos não têm um sabor agradável, e isso pode levar a que o seu gato desconfie do alimento que está à sua frente.

Interessante é o facto que da mesma maneira que nós e outros animais temos as nossas preferências por sabor e textura, os gatos também podem ter as suas.

Na verdade, as preferências alimentares dos gatos formam-se durante a sua infância e geralmente, gatos que durante este período tiveram oportunidade de provar vários alimentos têm maior abertura a experimentar algo novo quando oferecido. Pelo contrário, gatos sujeitos à mesma alimentação durante longos períodos de tempo podem desenvolver uma certa preferência alimentar, dificultando alterações futuras.

Na eventualidade de ser preciso alterar a alimentação do seu gato, deve introduzir o novo alimento de forma gradual, e em pequenas porções ao longo de uma semana. Este passo ajuda a prevenir que o seu gato rejeite o novo alimento e reduz o risco de provocar transtornos gastrointestinais.

Por vezes o problema da rejeição também pode surgir dos recipientes em que se deposita a comida, nomeadamente as taças duplas que têm espaço para comida e água. Alguns gatos simplesmente não gostam e se esse for o caso, tente usar taças separadas para a água e para o alimento.

Algo que também pode influenciar a alimentação do seu gato, é  a proximidade da taça com a caixa de areia…na verdade, comer próximo da caixa de areia pode ser bastante desagradável e em muitos casos pode levar até a que o seu gato comece a evitar usar a caixa.

A presença de outros animais que disputem comida com o seu gato pode resultar a que este tenha receio de se aproximar do local onde se costuma alimentar, e o stress pode ser suficiente para afastar o apetite do seu gato. Tendo isto em consideração, tente sempre destinar um local tranquilo, afastado de ruídos e odores fortes, para as refeições dos seus companheiros.

Podemos pensar que os gatos gostam de mostrar a sua independência e que na verdade são eles os nossos donos, mas tenha em mente que um gato que não come está a dar sinais que algo se passa. Embora possam ser passageiras, as greves de fome dos nossos gatos podem refletir um estado doente e podem também levar ao surgimento de problemas médicos.

Muitas vezes, a oferta de uma alimentação inadequada pelos donos também pode ser o motivo pelo qual o seu gato rejeita a comida. O aconselhamento junto do seu médico-veterinário pode ajudá-lo a compreender a importância da alimentação na saúde felina e qual o tipo de alimentação mais adequada ao seu pequeno bigodes.

Ines-9

Inês Viegas, DVM

app_googleapp_ios

Anúncios

Um pensamento sobre “Por que é que alguns gatos comem tão bem e outros não?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s