Animais Seniores – A idade só fortalece o nosso amor por eles

Na Petable acreditamos que todos os patudos fazem parte das nossas famílias, desde que chegam lá a casa até serem mesmo muito velhinhos.

Mas como veterinários, temos também noção de que os nossos velhotes têm necessidades específicas e que podem dar um bocadinho mais de trabalho. Por isso estamos aqui para o ajudar a cuidar deles, sempre e cada vez melhor. Este é o primeiro de alguns textos que vamos fazer dedicados à geriatria, ou seja, ao cuidado específico de animais seniores.

Começamos pelo mais importante, e lá voltaremos – assegure-se que o seu melhor amigo faz visitas regulares ao veterinário. Se ele já tem uns aninhos deverá ir ao veterinário por rotina, pelo menos duas vezes por ano, mesmo que não note nenhum problema de saúde.

Os exames regulares efectuados pelo médico veterinário permitem a detecção precoce de eventuais problemas associados à idade, como problemas dentários, artroses, problemas cardíacos ou renais, disfunção cognitiva, processos oncológicos, entre outros. Muitas destas patologias são acompanhadas de considerável dor crónica e desconforto, que pode ser evitada ou controlada na maioria dos casos com o recurso a terapêuticas direccionadas e adaptadas a cada caso. O facto de estar “velhote”, mexer-se menos e dormir mais, não deve ser tomado como uma inevitabilidade – há muito que poderá fazer pelo seu animal geriátrico!

Quanto mais cedo estes problemas forem detectados, mais fácil será a manutenção da sua qualidade de vida.

A segunda recomendação é que se mantenha atento ao comportamento do cão ou gato, porque eventuais alterações podem ser um sintoma doença, e mais uma vez quanto mais cedo a situação for detectada melhor.

Esteja particularmente atento a alterações do consumo de comida, água (e produção de urina) e dos padrões de sono. Sinais de irritabilidade podem indicar que o animal está com dores, dificuldades de visão ou de audição. Qualquer alteração deste tipo deve levar a uma visita ao veterinário.

Em casa pode acontecer que o seu velhote tenha dificuldades de se movimentar, possivelmente devido a processos artrósicos ou a cansaço. Pode ser importante colocar carpetes em pavimentos mais escorregadios, ou arranjar rampas para facilitar o acesso a diferentes pisos e até ao sofá. E não se esqueça de que o seu animal pode precisar de ajuda para entrar e sair do carro.

Falando de comida, é muito importante adaptar a dieta do seu cão ou gato à medida que ele envelhece. Alguns patudos tendem a ganhar peso com a idade, nem que seja porque se tornam progressivamente menos ativos – pelo que uma linha de ração menos calórica poderá ser indicada pelo seu veterinário.

Outros animais podem pelo contrário ter peso abaixo do indicado à medida que envelhecem, pelo que podem ser necessárias dietas de elevado valor nutritivo e calórico. Existem mesmo soluções de palatibilidade adequada a animais seniores, que tendem a evoluir para gostos mais particulares e adaptados à perda de acuidade dos órgãos sensoriais típica dos pacientes geriátricos.

Finalmente, há condições de saúde associadas à geriatria, isto é, à idade mais avançada do seu animal, que podem requerer uma alimentação específica e bem adaptada ao caso do seu patudo em concreto.

Há soluções nutricionais indicadas para a maioria das condições associadas à geriatria, pelo que o seu veterinário não deixará de lhe indicar qual a alimentação mais adequada para o seu melhor amigo.

É ainda muito importante garantir que o seu animal consegue descansar adequadamente e de forma muito confortável. Os animais seniores necessitam de camas mais moles e almofadadas, e têm tendência a ter mais frio do que animais mais jovens.

Isto quer dizer que a cama do seu cão deve incluir cobertores macios e em maior quantidade do que quando ele era novo. Para casos mais especiais (como animais com problemas severos de artroses) existem mesmo soluções ortopédicas.

Estas foram apenas algumas indicações simples e gerais de como pode dar maior conforto ao seu melhor amigo à medida que ele envelhece. Voltaremos a escrever sobre cuidados específicos para animais geriatras. Até lá, o nosso principal conselho é de que conte com o apoio do seu veterinário para o aconselhar nesta fase da vida do seu animal.

Ter um animal geriátrico é saber que, tal como com as pessoas, temos um amigo ao nosso lado que já passou o auge da sua vida, mas que nem por isso merece menos carinho. Antes pelo contrário. Paciência, afecto e cuidado farão com que os últimos anos da vida do seu animal sejam muito felizes. Eles merecem.

Inês Viegas

DVM

Ines-9

Download da Petable em:

app_googleapp_ios

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s